Simbolismo Numérico

SIMBOLISMO NUMÉRICO – O QUE SIGNIFICA?

Os números possuem uma linguagem e essa linguagem é universal, mas não muito explícita. Na verdade, muitos se utilizaram da linguagem numérica e seus significados ocultos para transmitir mensagens em época em que certos assuntos eram proibidos.

O fato é que o significado dos números vai muito além de quantidades, eles possuem qualidades próprias. A mística que envolve os números é muito antiga, e no Ocidente teve como um dos fundadores o filósofo Grego Pitágoras, que considerava os números como símbolos de uma ordem universal divina e a chave para entender as leis do Universo, antes disso, estudos egípcios e indianos já apontavam a linguagem numérica como uma forma de se compreender a essência de todas as coisas.

Hoje em dia, graças ao estudos da psicologia profunda iniciados pro C. G Jung, temos comprovado cientificamente a nossa capacidade cerebral de aprendizado e compressão através da linguagem simbólica.

Essa linguagem está diretamente ligada aos estudos astrológicos, aos arcanos do Tarô, aos significados dos sonhos, das obras de arte, dentre tantas outras coisas.

Deixo aqui um breve significado dos números, para aqueles se que interessarem numa leitura mais profunda a respeito, ao final, segue uma sugestão de livro que trata do assunto.

0 – ZERO – O NÚMERO DA TOTALIDADE PRIMORDIAL, DA UNIDADE UNIVERSAL
No princípio havia o zero. Ele simboliza o primordial, a totalidade pré consciente, a abrangência. O estado original, o potencial, no qual tudo ainda está indiferenciado e adormecido, contudo pronto para tornar-se algo, é simbolizado pelo círculo. Para que as possibilidades contidas nele possam vir à tona é necessário que ele se rompa.

1 – UM – O NÚMERO DO UM INDIVISÍVEL, QUE ESTÁ CONTIDO EM TUDO
O 1 é simbolizado pelo ponto. O círculo vazio representa a totalidade, o ponto dentro do círculo diferencia essa totalidade. Algo se manifesta por meio desse ponto. Ele é o impulso criador, considerado um número yang, simboliza a energia masculina como impulso, iniciativa, atividade e força constante. Também a singularidade de ele ser parte indivisível de todos os outros números.

2 – DOIS – O NÚMERO DA POLARIDADE, DOS OPOSTOS
O 2 simboliza o outro, a alternativa desejável, o polo oposto que atrai, a liberdade de decisão, mas também a ambivalência, a dúvida, o antagonismo e a indecisão. O 1 não pode existir sozinho, assim que ele surge, traz consigo o 2 como símbolo do outro. Assim como a luz traz consigo a sombra. É o número da polaridade, e a linha, que une dois pontos, é o seu símbolo. Ela pode ser vista como a ligação entre dois pontos ou a distância que separa dois pontos.

3 – TRÊS – O NÚMERO DIVINO E O SÍMBOLO DA FORÇA VITAL
O 3 é o número da divina trindade. Ele contém o segredo da força vital. Enquanto o 1 e o 2 simbolizam a polaridade primordial masculina e feminina, o 3 surge da unificação desses dois. Desde a grande explosão que deu origem ao universo, nada mais surgiu do nada. Seu símbolo é o triangulo. Tudo tem dois lados, porém, apenas quando se reconhece que eles são na verdade três, é que se pode entender o todo.

4 – QUATRO – O NÚMERO TERRENO E O SIMBOLO DA ORDEM E DO PODER
O 4 é o símbolo da nossa realidade terra e do mundo visível. Com o 4 surge a nossa ordem de tempo e espaço. Também é considerado o número do poder, é considerado o concretizador, o que coloca em prática os desejos, as ideias e as intenções, tornando-as realidades.

5 – CINCO – O NÚMERO DO HOMEM E DA QUINTESSÊNCIA
O 5 é o número do homem, que está no mundo tal como uma estrela de cinco pontas. Os quatro membros do nosso corpo correspondem aos quatro elementos, ao passo que a cabeça simboliza a quintessência, aquele misterioso e invisível elemento, ao qual apenas o ser humano tem acesso, sendo ele a única criatura a reunir em si o espírito e a natureza.

6 – SEIS – O NÚMERO PERFEITO E A UNIFICAÇÃO DOS OPOSTOS
O 6 é um número perfeito por ser tanto a soma quanto o produto dos três primeiros números. Grandes pares de opostos simbolizam a nossa realidade polarizada e também as alternativas entre as quais podemos nos decidir, mas que nos deixam com frequência indecisos, caímos num dilema, pois parece impossível ter-se ambos ao mesmo tempo. Porém, se refletirmos um pouco, pode surgir uma luz que nos faça reconhecer a solução ideal.

7 – SETE – O NÚMERO SAGRADO DA INTEGRIDADE E TOTALIDADE, DA PLENITUDE E PERFEIÇÃO
O 7 é considerado um número sagrado, pois ele é composto pelo 3 divino e o 4 terreno, e une Deus e o mundo. Além disso, ele tem uma grande importância como símbolo da totalidade e integridade, que aparece como nenhum outro em mitos e contos de fadas, usos e costumes, na religião e na magia. Ele personifica o todo, tanto como período quanto como quantidade.

8 – OITO – O NÚMERO DO EQUILÍBRIO, DA JUSTIÇA E DA RENOVAÇÃO
O 8 simboliza um novo começo num plano mais elevado. Ele é a fronteira, o elo, o intermediário para uma esfera ou um mundo melhor, maior, ou mais elevado. A ligação entre dois mundos, como o Céu e a Terra, este mundo e o além, o tempo e a eternidade, é representada visualmente pelo 8 deitado, também é conhecido em outras culturas como um novo começo num nível mais elevado, e como libertação ou ascensão. Também é conhecido como o símbolo da justiça, por se deixar dividir sempre em partes iguais.

9 – NOVE – O NÚMERO DA INICIAÇÃO E DO RECONHECIMENTO ANTES DE SE DAR UM PASSO PARA O NOVO
Por ser o último número de um só digito, o 9 simboliza o limiar na transição para um novo patamar, um plano mais elevado, ele personifica o recolhimento antes de se dar um passo para o novo. O sinal gráfico 9 também é um símbolo do caminho de fora para dentro. Ele desempenha um papel-chave nos ritos de iniciação no mundo inteiro por ser o número da concentração e da preparação. Ele também tem um significado religioso muito intenso por ser a potencialização do 3 divino.

Para maiores informações sobre esse assunto, segue uma sugestão de leitura. As informações contidas neste texto, foram compiladas do livro: “SIMBOLISMO E O SIGNIFICADO DOS NÚMEROS” – de Hajo Banzhaf – Editora: Pensamento.